6-12 Meses

“Não”, é o meu lema Mãe!

Aparentemente encantado com a palavra “Não”, durante esta fase o vosso filho irá empenhar muita energia relativamente às suas exigências e preferências, pelo que há que ter paciência!
Cada vez, o vosso filho está mais adaptado socialmente. As suas interações com as pessoas são mais amplas e compreende palavras e frases. Poderão notar uma mudança nesta fase ao observar a sua reação perante estranhos ou desconhecidos. Agora já os reconhece e isto pode angustiá-lo. Diante de estranhos, segurem-lhe simplesmente a mão e irá sentir-se mais seguro.
Começa a aprender a utilizar as habilidades da comunicação para mostrar quão crescido e independente está, fazer prevalecer a sua vontade, mostrar os seus gostos e aversões, por exemplo, a impaciência de ter que esperar por alguma coisa. No entanto, também será capaz de mostrar o seu apreço quando lhe fizerem as coisas de forma evidente, gostará de ser útil e ficará satisfeito em partilhar tarefas convosco.
Recomendamos que apliquem a disciplina primeiro com o tom de voz, logo com a palavra “”não””, depois com a distração e, só finalmente, com um leve castigo. Não sejam nem demasiado severos nem muito liberais, pois isso pode criar-lhe insegurança.

SABIA QUE…?
Não é estranho que uma criança faladora e sociável se mostre tímida e até chorosa quando é apresentada a pessoas estranhas. O seu brinquedo preferido estimulará a segurança em si mesma.
Antes dos 6 meses, os bebés reconhecem as coisas que viram anteriormente mas, aparentemente, não as distinguem em termos de estranhas ou familiares.
Para uma criança, nesta idade, é difícil partilhar, não sendo realista esperar que compreenda que não pode apoderar-se de um brinquedo apenas porque o deseja. A partir dos 18 meses será capaz de compreender a reciprocidade.
Até aos 3 anos as crianças não entendem a relação causa-efeito. É vital que se assinale imediatamente um erro para que possa estabelecer a relação entre a ação e o castigo.

Bibliografia
“Guia completo para cuidar de bebés e crianças” da Dra. Miriam Stoppard
“Meu filho, meu tesouro” do Dr. Benjamin Spock
“A maternidade e o encontro são a própria sombra” de Laura Gutman
“Bebés-Bio” de Claire Gillman

Loading...